sexta-feira, 31 de março de 2017

Borboletas de Concreto




A cidade, tumulo de concreto.
É bombardeada por borboletas.
Brancas, amarelas, alaranjadas.
Voam e planam no seu balé desconexo.

Os homens,
animais egoístas.
Não enxergam a beleza.
muitas borboletas significam muitas larvas,
e prejuízo na plantação.

A beleza só é admirada
quando lhes é conveniente.
Mas as borboletas ainda planam pelo tumulo de concreto.

Dando relampejo de vida a depressão.
Dos poucos homens que com ânsia e desespero,
 se apegam a qualquer beleza
que lhes permita acreditar novamente na vida.

Seu balé continua pelas ruas,
Sangue e suor do homem.
Encontram os olhos das poucas crianças jovens ou velhas,
que em suas peripécias.
Possuem a suavidade de esperança humana.


                                                                     Raíra

terça-feira, 28 de março de 2017

Vai uma partidinha de Overwatch?



Gabriel Tekate e Bier em uma partida defensiva de Overwatch.
A tela é do Tekate, mas os comentários são, em maioria, meus.

(Um detalhe: minha filha estava em casa e passava correndo na frente da tela. Vez que outra, dá pra ouvir ela gritando, cantando e brincando...)

Tekate, obrigado pela parceria!

domingo, 26 de março de 2017

O fim da Era PS2 – ou “porque não vendi meu PS2”

Vocês, que lêem o meu blog a fim de falar de videogames, devem se lembrar do meu texto "Os videogames do Bier". No post eu confesso que o PS2 mudou a minha vida com muitos "phoenix down" em jogos 2D, de Sonic  a Street Fighter 3.

Eu gastei o PS2 em meia-lua-pra-frente-e-soco.

O PS3 fazia sua fama nas prateleiras das lojas e  camelôs, quando meu PS2 queimou.

A resposta parece óbvia, seria comprar o PS3, como uma porção de amigos meus insistiam. Mas eu o comprei? 

Não.
Não que fosse ruim o PS3. Mesmo que a diferença fosse brutal. Eu simplesmente não queria admitir que tantos jogos meus iriam simplesmente mofar no esquecimento.

Não minha coleção de KOFs!
Não meus Street Fighters!!
Não meu CAPCOM vs SNK2!!!

Sim, eu comprei outro PS2!

sexta-feira, 24 de março de 2017

Não às marcas




Tudo é tolerado menos as marcas, é inevitável tê-las você as consegue em todos os lugares, no café que não bebeu, na atitude idiota que tomou, na amizade que perdeu, no elogio que não recebeu. Tudo causa alguma especie de marca, mas dificilmente as pessoas se permitem entender isso.

Sim eu as tenho também, as escondo com desespero mudo pois talvez não sejam aceitas, cicatrizes são muitas vezes feias, por vezes também são uteis elas me formaram a pessoa que sou e não vou dizer se isso é bom ou ruim, não cabe a mim julgar, talvez seja as duas coisas. Talvez o mundo inteiro e todas as coisas sejam assim boas e más.

Só penso que se de alguma forma se compreendermos que todos temos essas feias cicatrizes poderíamos fazer com que elas não sejam mais tão importantes, e que finalmente possamos ter aquilo que tanto almejamos quando recusamos as marcas alheias, alguém completo.

quinta-feira, 23 de março de 2017

O blog faz hoje 8 aninhos!

23 de março de 2009, este cantinho virtual tão bom dava seu primeiro passo.
 Acho que seria interessante fazer uma breve retrospectiva deste blog inteiro! Deus me ajude, porque essa tarefa vai ser muuuuito ingrata. Mas talvez seja divertida também.

Vamos descobrir.

2009
- Nasce o blog;
- Em abril começa o projeto "A poesia em Bleach";
- Em agosto nascem As Crônicas Tibianas;
- Em novembro teve o poema "Idiota", que é um dos favoritos do Henrique!
- Teve 35 postagens, 10 só em dezembro.

...e olá Boruto!

Até mais Naruto...

quarta-feira, 8 de março de 2017

terça-feira, 7 de março de 2017

Pra que ser um idiota, se você pode ser um Terraplanista?

Sério isso?
Não pode ser. Eu devo estar sendo vítima de uma trolagem descomunal.

Felizmente, não conheci nenhum defensor dessa nova "Corrente" pessoalmente. Mas, assim que eu soube que existia isso (um grupo numeroso de idiotas que acreditam piamente que a Terra é plana), resolvi fazer a experiência e jogar as palavras "A Terra é plana" no YouTube.

Minha santa Escócia!!!
Aproximadamente 64.100 resultados!!! Mais de sessenta e quatro MIL FUCKING resultados???

O espaço virtual do planeta acabando e existem 64 mil vídeos infestando o YouTube de argumentos ridículos, infames, esdrúxulos e... francamente, só sendo um idiota.

Eu sei que vocês querem rir. Deixem-me mostrar uma coisa:

Essa eu li no Jênios
E tem mais!!!

sexta-feira, 3 de março de 2017

Vamos falar sobre Overwatch?

Eu gosto de Overwatch, você gosta de Overwatch, todo o mundo gosta de Overwatch. Somos felizes! E como você pode ter notado, eu coloquei a palavra “Overwatch” no meu ctrl+c.


Sei que não se deve fazer esse tipo de comparação, mas muita coisa dessa era me remete ao Street Fighter II. Dezenas de revistas pela terra verde-amarela falavam disso, lá nos anos 90. Já havíamos devorado muita literatura sobre Ken, Ryu e seus amigos distribuidores de porrada. Em 96 fomos premiados com um filme... bem... SF e suas traquinagens ficam pra outro post.


D.va - vejam que coreana lindinha. Minha filha vai fazer esse cosplay ainda.
Meu ponto aqui, caso você não tenha entendido, é que Overwatch agora está por toda a parte, especialmente o universo dos games. É muito comentado em fóruns, grupos do facebook, grupos de whatsapp e outras redes sociais e aplicativos que o Bier não usa.
Pra quem não sabe, eu faço parte da estatística dos 50.000 jogadores cadastrados na battlenet e estou jogando Overwatch como se minha sobrevivência neste mundo cruel dependesse disso. E Street Fighter II já foi isso também! Só que, ao invés de usar a internet, nós ainda estávamos dependendo da mídia impressa. Porque eu voltei a falar de Street Fighter tão rápido? Não faço ideia. Vou tomar meus comprimidos e já volto.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Banho de Chuva




O ar frio envolve minha pele com seu toque sutil.
A aguá que cai sob mim me extasia,
e o frio de minha pele misturado com meu sangue quente que pulsa forte me diz que estou viva.

Durante minutos aproveito o prazer simples e extraordinário da existência.
Você me olha, estou sorrindo mas não consegue entender o porquê...
Quase ninguém entende,..

Mas o simples fato de poder desfrutar de sua existência me faz sorrir novamente.
Não falo, tantas vezes as palavras são fantasmas sem sentido, 
se comparada as sensações!

Apenas sinto a água que escorre pelo meu corpo.
Rios traçando trajetos naturais.
A euforia de minha matéria pela quantidade infindável de prazeres.
O carinho do universo ao me ver participando de sua dança.
o sentir-me parte dele.
E o ver tua existência e a minha como a prova irrefutável de que deus existe,
porque posso vê-lo em seus olhos.

Raíra