quarta-feira, 31 de agosto de 2016

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Dia do Gamer!


Feliz dia do Gamer!

A gente merece!
Games sempre fizeram parte do nosso universo, aqui no Blog. Prova disso é o nosso marcador "Games".
A influência deles tomou conta de alguns contos do blog, como maior exemplo, temos As Crônicas Tibianas. Eu sou gamer desde 1991, pelo menos que eu me lembre. Porém, jogava videogame desde o final dos anos 80. Bom, só estou divagando...

Gabriel também é um jogador de mão cheia. Me vence nos jogos de Dragon Ball e nos últimos duelos me incomodou bastante em King of Fighters e em Soul Calibur III. É dele um dos posts mais acessados, sobre jogos de anime.

Os outros membros não são tão jogadores, mas o Henrique já jogou PS2 comigo, numa semana da qual tenho ótimas lembranças.

Quanto aos planos para o blog...

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Reflexão sobre a vida






Quais são seus sonhos?

Qual é a sua vida?

É sua mesmo, ou segue o padrão criado pela sociedade?

Você, assim como os plebeus na idade média, acredita que sempre irá ser pobre?

Você vive a vida por você ou pelos outros?

O que ficará de sua vida nesse mundo quando você for embora?


A vida! Ah! A vida! Uma junção de expectativas, projeções, sabores, sensações, experiências e decepções. São expectativas dos outros, expectativas suas e, dentro disso tudo, se você é alguém esperto, vai enxergar outra coisa: a limitação que é imposta pelo ciclo vicioso social. Sim, se você se importa com a opinião dos outros, dificilmente terá uma boa vida.

Vão cobrar-lhe muita coisa: a faculdade, a casa, os filhos, o marido, a tal de estabilidade profissional que nada mais é do que a falsa sensação de segurança no trabalho e a de que você é insubstituível.
(AH! Até parece!).

 E, no meio desse furacão todo, a maioria das pessoas começam a limitar sua própria vida, limitar seus sonhos ao que é esperado.

Qual o sentido da vida? Não sei o seu, mas o meu, com toda certeza, é ser feliz. E aprendi que se quero isso é necessário ignorar muitas coisas, e delas, duas são as críticas, opiniões e as expectativas dos outros; não é que se ignore completamente, mas apenas não se deve guardar nada que não seja útil.
A maioria das pessoas tem o sonho da casa com os filhos e o amor, a estabilidade profissional, etc. Eu vejo isso como algo pequeno demais, fácil demais e, por isso, irrelevante para a minha existência.

"E então o que você faz, Raíra? Não se preocupa com essas coisas?"

Sim, me preocupo. Mas não quero nem pretendo me limitar a elas. Nós recebemos esse presente fantástico que é viver, porque vou desperdiça-lo vivendo a vida que todos vivem?! Quero ter novas experiências, sensações e acima de qualquer coisa, deixar algo bom quando me for.

Viver para cumprir a expectativa social para mim é muito pouco e egoísta demais! Um presente tão grande desperdiçado com coisas tão pequenas, você pode modificar a realidade de tantas pessoas, e não por obrigação, talvez não exista sensação mais compensadora do que ajudar os outros.

É isso que quero propor aqui, procurem um projeto social, passem uma tarde e vejam como se sentem, como poderiam ajudar.
E façam coisas que não fariam por conta das limitações que as pessoas que vivem ao seu redor te impõem, viva sua vida verdadeiramente para si, e em consciência dessa dádiva, dedique a mudar nem que seja um pouco desse mundo.

E talvez você finalmente encontre a vida que tanto sonha, e deixe esse vazio e futilidade que parece rodear tudo.


Donna...

Beleza olha lá oh!

domingo, 21 de agosto de 2016

Street Fighter: o choque entre gerações

Se você chegou até este Street Fighter...

Longe desse papo de "Eu me acho!", mas eu tenho visto muito jogador novo sem uma certa essência... uma coisa que só buscamos nos tempos que eu chamo de Old School. Sendo mais direto: sim, estou falando de games, mais precisamente de Street Fighter II e sua herança para o mundo. Mas, como eu dizia, o que tá faltando é uns certos "anos de praia", especialmente se o jogador em questão é novo.

Você que ingressou há pouco nos jogos de luta:
Se sente à vontade pra começar pelo SFV?
Sabe o que são essas barrinhas em baixo dos lutadores?

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Sobre respeito a diferença de sexualidade...

E Doctor Who mais uma vez inovando ao discutir sexualidade...

sábado, 13 de agosto de 2016

Sexo Vulgarizado








"Sexo é pecado"- Igreja Católica

"Sexo é pagão"- Rita Lee

"Sexo é censurado"- tarja de censura

"Sexo não só hoje como a vários seculos é vulgarizado" e essa sou eu que falo.

Em pleno seculo 21 onde o tango que surgiu como uma dança de cabaré é visto como cultura, onde dançar "quadradinho de 8" não é incomum e livre e aceito socialmente o que faz com que a pratica do sexo seja algo tão vulgarizado e mal visto?
Não é como se informação sobre o tema não existisse, ou fosse limitada, numa sociedade em que em horário livre na Tv aberta a programação já possui cenas de sexo ou discussão do tema porque ainda é tão difícil falar sobre um assunto tão comum a existência humana?

Porque essa pratica é tão associada a coisas erradas e chulas?
Algo tão instintivo quanto os reflexos do corpo humano ou a visão periférica, o mal creio começou com a igreja católica, quando esta começou a "civilizar" outros povos os que chamaram de "pagãos" ou "bárbaros".
O sexo não era mal visto nesses povos, pelo contrário era visto como algo comum ao homem, não sendo realizadas orgias ou coisas do gênero como tantos pensam existir (em rituais pagãos, e festivais),  ao invés disto era visto como uma forma de ter contato com a divindade e existiam algumas regras quanto a ele nem sempre brandas.
Mas não existia (em boa parte das culturas) o medo do julgamento dos deuses por esse ato, para aumentar a imposição a tais povos a própria igreja criou boatos (chamem de interpretações se quiserem) sobre orgias ritualísticas entre outras coisas, a predominância dessa religião criou no subconsciente social a visão de sexo como algo errôneo, marginal. Visão tão erradica e irrelevante quanto a associação do homens com cabelo comprido ser "vagabundo", coisa que se formos pesquisar era extremamente comum a todos os povos, os únicos que utilizavam cabelo curto eram os romanos, ou seja para os romanos essa era uma das características que os diferenciavam dos "pagãos".

Agora pergunto: Que relevância você que está lendo esse texto agora costuma dar a essas máximas criadas pela igreja?

Não estou dizendo que a igreja não deve ser respeitada ou que só trouxe pragas a humanidade, apenas que numa sociedade como a nossa deveríamos ter mais autonomia em nossos pensamentos, agir com maior racionalidade.





quinta-feira, 11 de agosto de 2016

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Preocupado com o beijo gay?

Mestre Yoda vai dar a letrinha:


domingo, 7 de agosto de 2016

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Isso é que é evolução!!!

Mestre sendo mestre...

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Batman, no RH?

Robin é recrutado...


... e foi assustador!