domingo, 22 de janeiro de 2017

11 sub-chefes cretinos dos jogos de luta.

"O melhor aço deve passar pelo pior fogo." - Acho que foi mais ou menos assim que o John Tobias respondeu a uma pergunta a respeito de colocar o poderoso Goro a proteger o caquético Shang Tsung. Acho que a pergunta era "Por que diabos você fez Goro tão foda e o Shang Tsung (com a saúde um pouco pior que o Dr. Chapatin) tão pouco poderoso."

O fato é que muitas vezes o sub-chefe não é apenas uma demonstração do que está por vir, mas ele é melhor que o chefe titular. Convido vocês a ponderarem a participação lafanhuda de alguns deles.

Shiva - Streets of Rage
Por que não começamos com um ícone dos jogos de briga de rua? Shiva não começou bem. Em Streets of Rage 1 ele é só uma classe, não um personagem, assim como o Galsia e o Donovan. Mas no Streets of Rage, ele foi promovido a sub-chefe, no papel de guarda-costas de Mr.X.
Cara, vou te contar, Mr.X. pode ser mais alto, mais bem-vestido, mais armado e muito mais bigodudo, mas acredito que ele levaria uma bela coça do Shiva, que é um artista marcial confiante e habilidoso, que fica no lado direito de seu chefe aguardando ansiosamente pela chance de sair em um contra SOZINHO com você e seu amigo. Espero que vocês tenham poupado pelo menos um continue, porque vão precisar, quando ele mostrar o que alguns anos de treinamento marcial fazem com um nipônico americanizado (e feio de doer) do mundo do crime.



Vega - Street Fighter II
Alguém vai voltar para o Brasil com menos pelos.
M.Bison tem sérios problemas. Mas para que eles não o atrapalhassem, ele nomeou três generais mais lafanhudos que ele mesmo: Balrog (o boxeador idiota), Vega (o ninja hispânico) e Sagat (que terá sua vez logo mais neste post). Balrog sabe apelar com uma sequência de infinitos socos, aliás, é só o que ele sabe fazer. Mas Vega? Vega é um porra de um toureiro com habilidades ninjas, uma droga de uma garra para te espetar infinitamente, e  sapatos suspeitos pra te pisotear. Pra piorar as coisas, foi o primeiro sub-chefe a usar o cenário em seu favor (covardemente) em uma luta. Aliás, tudo lembra covardia: Garra, máscara e tela gradeada e os sapatos de pisador de cacau.
O pessoal às vezes não sabia que ele era um homem.
Você sabe. ESSA voadora...
Uns apostavam em seu homossexualismo, outros, que fosse uma mulher. Poucos compreendiam que em seu traje de batalha, um lado do tórax ficava de fora. Sem contar que Vega é narcisista por natureza. Não parece, mas o negócio dele é auto-apreciação... e mulher! (E mesmo sendo feio, é considerado "o grande favorito das mulheres".)
Mas o que o coloca nessa lista é sua voadora cretina. Em SF II, ele conseguia dar dois chutes no mesmo salto, que poderia pegar na subida e na descida do salto, sem contar... que dois hits bem dados já tiravam uma quantidade obscena de energia, com possibilidades altas de tonteada (quando seu lutador se bolava) na hora. Ah, sim, quanto ao "salto na tela" direto para a sua morte, você só poderia se garantir com Ryu e Ken e seus Shoryukens, considerando que nenhum outro golpe conseguia interceptar aquele salto, salvo os casos de muuuuuita sorte. E, se você conseguiu passar por ele, prepare-se para o pior...

Sagat - Street Fighter II
Tiger!
Sagat já foi o fodão, em Street Fighter (1). Campeão de Muai Thay, Sagat era o campeão do mundo e foi vencido uma única vez... por Ryu, que deixou-lhe uma cicatriz absurda no peito... Espera, desculpe, eu sei que você já conhece essa história. Desculpe! O fato é que você trucidou com Balrog, e conseguiu com todas as suas forças lutar contra Vega no melhor estilo. Então chegou a hora da verdade: Sagat promete te cozinhar com o Tiger Shot repetido. Em cima, em baixo, puxa e vai, em cima em baixo... Então você entende que ele conseguirá a vitória em menos de 15 segundos. Você se abaixa de alguns Shots e finalmente decide revidar com uma bela voadora... que fracassa miseravelmente, porque Sagat adora usar seu Tiger Uppercut em todo o lutador que sonha em saltar contra ele.
Sagat tirando a ficha de alguém...
 Balrog tem belas sequências de socos. Vega tem aquele salto direto da grade e aquela voadora lafanhuda. Já Sagat usa a magia ao invés de voadora apelona, seu Uppercut, seu grande momento, em que ele tritura sua energia vital com o braço estendido, acertando tudo que está entre o punho fechado dele e o SEU queixo. Sem contar que a sexualidade de Sagat é inquestionável. (Chupa, Vega!)





Goro - Mortal Kombat
De repente, lá estava a equipe da Midway. Boom Tobias estava pensativo em um bom guarda-costas para o véio Shang Tsung, que já estava mais velho que o Papai Noel ainda no primeiro jogo da série. Mortal Kombat tinha uma inovação e tanto nos jogos de luta, especialmente na parte gráfica, onde atores posaram para fotos que foram digitalizadas e transformadas em cenas do jogo. Deve ter sido trabalhoso. Aí alguém teve a ideia de fazer um Sub-chefe com 4 braços, cujo o golpe de mais respeito seria... uma bofetada. Mas não se deixe enganar, Goro foi montado com técnica de slow-motion e...  "animação de massinha", para os leigos. Uma história fodinha, tipo o cara ser filho de um dragão e aí... quatro braços e uns rugidos, está montado o Sub-chefe.
Até chegar em Goro, você já provou muito do seu próprio valor: Encarou ninjas assassinos, assassinos, monges, atores, policiais, deuses do trovão, você mesmo... até duplas que te atacaram covardemente. Mas isso não se compara a uma criatura bestial com quatro braços musculosos, soltando berros e com fome de esquartejamento como Goro. Acabou a última luta contra as duplas? Ótimo, Goro partirá pra cima de você com pouco aviso e o trucidará, como se seu lutador fosse feito de papelão. Mas a saga de MK ainda tinha coisa pior a oferecer no futuro...

Motaro
Shao Kahn curtia esses caras com 4 braços. Não tanto o Goro, mas sim o Kintaro. Depois, ele dispensou os Shokans e começou a confiar em seus inimigos naturais, os Centauros, que são outra raça guerreira por natureza. Motaro assusta não só com sua altura, como também com o espaço que ocupa na tela. Parece um alvo fácil, mas imagine que todo o ponto dessa criatura que está exposto é também uma bela chave de golpes. Motaro é alto, forte e rápido, uma combinação repugnante em um sub-chefe.
Motaro ajudando Kung Lao a trocar uma lâmpada.

Se você não se intimidou com seu tamanho e pensou em apelar com magia, temos mais um problema: Motaro reflete naturalmente todo o tipo de projétil que lhe é arremessado, sejam mísseis, arpões, bolas de gelo, cuspes ácidos, irmãos caçulas, etc...
Isso porque, não basta você ser uma aberração, você precisa de superforça e mais algumas vantagens pra bater no jogador como se ele fosse uma putinha, digo, pago pra isso.

Jin ChonShu - Fatal Fury 3
É. Dá só uma sacada nesse lafanhudo. Se você já o conhece, pode se surpreender com a notícia: é um menino. Quer mais uma? Sim, ele é o subchefe. Sua luta com ele, em Fatal Fury 3 é que avalia sua dignidade para encarar Jin Chonrei. Ou seja, Chonshu é só um teste. Mas que teste! Essa praga luta rápido como o vento e é tarado por aberturas na guarda dos jogadores desavisados. Sem contar que FF3 tinha um sistema de luta no qual se explora "o fundo e a beira do cenário na tela", o que significa que você e seu adversário podem simplesmente "sair para o lado" e desviar de golpes e magias. Chonshu possui teleporte, magia e recuperação de energia, além da velocidade (que eu sei que já citei) lafanhudos.
Vale lembrar que Fatal Fury 3 foi um marco e tanto nas modificações do universo Fatal Fury: além dos efeitos visuais novos, o jogo tinha uma história (mal-contada, mas ainda assim uma história) original, sem desrespeitar o poder dos chefes anteriores. Aliás, Geese continua sendo "The King of Lafanhudos". A parte boa é que Geese não representa o perigo perante os irmãos Jin e suas peraltices.

Billy Kane (Fatal Fury 1 / Real Bout)
Terry às vésperas de um chute na boca.
Já que eu falava do Geese, vamos falar de quem enche o saco de verdade! Seria mais fácil acabar com o crime em South Town se Geese não tivesse contratado Billy Kane, seu leal capanga que além de lutar como um filho da puta usa um bastão como arma branca para o combate. Em FF1, ele era um filho da mãe que não parava de dar saltos e jogar aquele bastão.
Já, em Real Bout, Billy mantinha uma segura distância do adversário e tomava os devidos cuidados até carregar sua barra de Power ou sua energia chegasse ao nível crítico, então ele desferia seu especial e ele arrancava uma quantidade obscena de energia, mostrando que já estava na hora de comprar mais fichas.
Eu conheci muitos tipos de pessoa, graças à internet. E vocês podem não acreditar, mas já vi gente apaixonada pelo Billy, alegando que ele só trabalha para o Gesse porque precisa do dinheiro... Billyófilos? Sim, sim, juram que o cara é gente fina. Porque eu, um artista marcial renomado e confiante acho honestíssimo que meu adversário parta para o combate munido de uma droga de um bastão e com ataques cavalares que ignoram problemas de distância. Billy? Gente finíssima... ¬¬"

Andore (Final Fight)
Mas é claro que Final Fight não ficaria de fora. Andore tem sua história dentro dos jogos de luta, assim como o Shiva no SoR 1, ou seja, é um subchefe bastante subjugado. Você, no papel de Cody, Guy ou Haggar pode surrar dúzias de meliantes com facas, canos e, principalmente, os próprios punhos, mas ao ver um gigante desses correndo em sua direção faz você pensar duas vezes antes de ter saído de casa pra pegar o metrô em uma salutar briga de rua...
Andore luta um estilo de luta-livre urbana, que inclui agarrões, ataques com a mão aberta, pilões não-giratórios e atropelamentos de jamanta, capazes de fazer o seu nariz sair na nuca após o impacto direto com peito dele.
Ele também foi classificado para os outros jogos da série, como também virou um Street Fighter, sob a alcunha de Hugo, provavelmente para não ser vinculado à Mad Gear. Sim, eu curto esse cara grandão. E ele nem é tão difícil, mas atrapalha um bocado. Sem contar a parte de Final Fight em que você terá que encarar a "Andore family", na qual você se perguntará se é justo nomeá-lo apenas de subchefe. Os caras entram na arena clandestina e fazem todo o possível para arregaçar o jogador.



Chizuru Kagura (King of Fighters 96)
A saga KOF sempre impressionou muito a cada versão. Em 96, a batalha do subchefe foi contra ninguém menos do que a promotora do campeonato, Chizuru Kagura, que se autopromoveu finalista do torneio para testar a força dos lutadores mais fortes a fim de confrontar o mensageiro de Orochi. Quem não gostava de ler muito da história acabava por entender que Chizuru era uma vilã, mas suas ações eram justificáveis.
Daimon acaba de me entender...
Exceto, claro, pela parte de uma insensível apelação por parte dela, como por exemplo seu antiaéreo somar 8 hits. Ela também usa uma "sombra", uma projeção de si mesma na direção do adversário que pode ou não ser ela mesma. Enfim, em KOF 96, ela tem todo um sistema apelativo para massacrar os jogadores desavisados. Nas versões posteriores, houve um declínio de seu poder, devido à grande desproporção com relação aos outros KOFers. Mas pudera, não? Essa vaca Ela desce o braço em um trio inteiro!!! Imagina se eles repetem esse feito em 97?
  
Grupo Hakkesshu (King of Fighters 97)

É claro que me refiro ao New Face Team 97, que se apresentam com habilidades questionáveis durante o torneio do KOF 97. Mas, reforçando a teoria do sábio Bier: "Onde tem KOF, tem treta.", você acaba descobrindo que Yashiro, Shermie e Chris eram promotores do torneio, com a intenção de fazer um alto número de lutadores liberarem suas energias e assim canalizarem-na para o despertar de Orochi, que habita o corpo de Chris. Quando isso acontece, os personagens que você escolheu ficam emputecidos, mas terão de encarar os novos poderes de Chris (chamas púrpuras), Shermie (com poderes elétricos) e Yashiro (que muda completamente de estilo).
Chris até pode não representar grandes problemas (à princípio), mas Shermie e Yashiro prometem limpar o chão com a sua bunda. Especialmente Yashiro, com seus golpes de "mergulho e agarrão".
Fala sério, só de olhar para esse cara, já me dá coceira nos dedos em que aperto o soco forte...




Grant (Garou - The Make of the Wolfes)
A SNK é muito chegada a uma filhadaputagem quando escolhe seus chefes. Mas no caso do Garou, o subchefe é também à altura. Nosso amigo aqui ao lado é Grant, o subchefe de Garou que se autoafirma inventor do "Dark Karate". Seus poderes usam uma energia negra, como a de Geese Howard, mas suas técnicas de luta incluem voadoras absurdas, especiais que literalmente voam para cima do adversário e golpes antiaéreos que ele desfere naturalmente, como se em seu controle tivesse um botão escrito "aperte, em caso de salto do jogador".
No segundo round você estará pensando em um método para derrotá-lo, mas nos próximos segundos será esmagado por ele, antes de colocar qualquer estratégia em prática.
Grant vai querer mergulhar você no caldo da sopa. Ele come jogadores desavisados no café da manhã. Ele acorda cedo, sem ler o jornal nem tomar café da manhã. Ele atravessa a rua sem olhar para os dois lados. Sim, ele é uma pessoa horrível. Pelo que eu pesquisei, ele é também um fiel lacaio de Kain (o chefão de Garou), mas nunca perdeu uma luta para seu mestre, o que o torna 12 na escala da fodacidade (0-10).

E então?
Faltou um subchefe?
Querem ver uma análise sobre ele numa próxima lista? Comentem aí!
_______________________________________________________________
Primeiro post de games do ano!
Obrigado, obrigado.
Gostaria de agradecer aos meus mestre e à academia.
Obrigado a vocês por aguentarem a barra desse blog comigo.


Talvez você queira ler também:
Os videogames do Bier
Batman - Arkham Knight
Os 5 melhores jogos de anime (by Gabriel)

The King of Fighters XIV - A saga-continua!

Um comentário:

  1. O que significa "lafanhudo", Bier? Tem a ver com malvado e feioso?

    ResponderExcluir

Vai comentar? (Faça login no Google antes.)
Com a palavra, o mais importante membro deste blog: você!