sexta-feira, 21 de abril de 2017

Sobre o Bier...





Oi pessoas! Oi Humanoides! Pois é o jogo virou!!! Se você lembram da homenagem que recebi no meu aniversario? Você deve estar por dentro... Se não está ligado aperta aqui e lê os comentários

Bier é muitas coisas, ele fez muitas coisas, e tem muitos talentos que considero extremamente raros. Se vou falar sobre ele não preciso falar do que ele escreveu porque durante todo esse tempo de convívio com vocês é fato inquestionável o talento desse blogueiro. Mas a verdade é que isso não é tão importante, nada do que ele fez é mais importante ou maior do que o que ele é. 

E ele é a pessoa mais genuinamente bondosa que conheço, e não falo isso apenas porque me beneficio dessa bondade, falo porque essa essência dele é linda. É também uma das poucas pessoas que pode cantar a musica do Toy Story sem ser hipócrita, sim ele está aqui por todos nós amigos, talvez anjos mais quebrados do que ele.

Sabe toda essa ingênua bondade nesse cara grandão é tão maravilhosa, é tão raro. Não preciso falar de historias tristes, porque a verdade é que sei que vão passar e que vou poder encontrá-lo como sempre.
Chefinho você é extraordinário! (palavra que aqui significa que não consigo encontrar palavras que expressem tudo). Como sou uma garota muito má e sei que não sou a única que gostaria de falar algumas coisas aqui vai o espaço para outras pessoas que também quiseram falar (e me ajudar a dar um belo combo emocional na minha vingança do bem).

sábado, 1 de abril de 2017

Personagens de OverWatch: Ofensivos Nível 1

Em homenagem aos 50 mil jogadores de Overwatch, grupo da qual orgulhosamente faço parte, apresento aqui um pequeno guia sobre personagens do jogo, uma postagem por classe. Hoje, vamos falar um pouco sobre os Ofensivos, os personagens atacantes.

Ofensivos são a chave das partidas, especialmente na categoria ataque (jura?), pois são personagens capacitados para infligir grandes quantidades de dano rapidamente em investidas cuja filosofia seria basicamente “tudo ou nada”, de modo que é possível ganhar uma partida feita apenas com atacantes (mas é pouco recomendado, a menos que você curta fazer parte de um esquadrão kamikaze).

O foda dessa classe é sua fragilidade: atacantes têm poucos pontos de vida, são um belo banquete para um “Tanque” mal-intencionado. Por outro lado, se você tem dois bons atacantes no time, esse Tanque sofrerá sérias consequências.

São atacantes de Dificuldade 1:

Pharah

"Eu protegerei os inocentes."
Talentosa e devota, Pharah inveja a velha guarda da Overwatch e sonha em fazer parte da elite. Munida de um traje experimental que alcança uma velocidade razoável e segura, Phara é a representação de tempo fechado, considerando que seu armamento é um lança-foguetes com ataque equivalente aos mísseis hélix do Soldado 76. É claro, um armamento pesado desses tem um custo: sua velocidade. Porém, a combinação de posicionamento (céu) e seu armamento pesado resultam em uma ofensiva forte e massiva. 

Os “bons pilotos” são difíceis de acertar. Se você escolheu a Pharah, treine muito bem o voo e o posicionamento. Acredite, amigo: voar e atirar são coisas simples, mas difíceis de realizar em combinação, quando se espera um resultado satisfatório. Não é um personagem difícil, mas é conveniente treinamento. Você será o braço direito do time, abrirá caminho independentemente do que estiver nele (Tanques, Defensores, outros Ofensivos, sua avó, etc).


sexta-feira, 31 de março de 2017

Borboletas de Concreto




A cidade, tumulo de concreto.
É bombardeada por borboletas.
Brancas, amarelas, alaranjadas.
Voam e planam no seu balé desconexo.

Os homens,
animais egoístas.
Não enxergam a beleza.
muitas borboletas significam muitas larvas,
e prejuízo na plantação.

A beleza só é admirada
quando lhes é conveniente.
Mas as borboletas ainda planam pelo tumulo de concreto.

Dando relampejo de vida a depressão.
Dos poucos homens que com ânsia e desespero,
 se apegam a qualquer beleza
que lhes permita acreditar novamente na vida.

Seu balé continua pelas ruas,
Sangue e suor do homem.
Encontram os olhos das poucas crianças jovens ou velhas,
que em suas peripécias.
Possuem a suavidade de esperança humana.


                                                                     Raíra

terça-feira, 28 de março de 2017

Vai uma partidinha de Overwatch?



Gabriel Tekate e Bier em uma partida defensiva de Overwatch.
A tela é do Tekate, mas os comentários são, em maioria, meus.

(Um detalhe: minha filha estava em casa e passava correndo na frente da tela. Vez que outra, dá pra ouvir ela gritando, cantando e brincando...)

Tekate, obrigado pela parceria!

domingo, 26 de março de 2017

O fim da Era PS2 – ou “porque não vendi meu PS2”

Vocês, que lêem o meu blog a fim de falar de videogames, devem se lembrar do meu texto "Os videogames do Bier". No post eu confesso que o PS2 mudou a minha vida com muitos "phoenix down" em jogos 2D, de Sonic  a Street Fighter 3.

Eu gastei o PS2 em meia-lua-pra-frente-e-soco.

O PS3 fazia sua fama nas prateleiras das lojas e  camelôs, quando meu PS2 queimou.

A resposta parece óbvia, seria comprar o PS3, como uma porção de amigos meus insistiam. Mas eu o comprei? 

Não.
Não que fosse ruim o PS3. Mesmo que a diferença fosse brutal. Eu simplesmente não queria admitir que tantos jogos meus iriam simplesmente mofar no esquecimento.

Não minha coleção de KOFs!
Não meus Street Fighters!!
Não meu CAPCOM vs SNK2!!!

Sim, eu comprei outro PS2!

sexta-feira, 24 de março de 2017

Não às marcas




Tudo é tolerado menos as marcas, é inevitável tê-las você as consegue em todos os lugares, no café que não bebeu, na atitude idiota que tomou, na amizade que perdeu, no elogio que não recebeu. Tudo causa alguma especie de marca, mas dificilmente as pessoas se permitem entender isso.

Sim eu as tenho também, as escondo com desespero mudo pois talvez não sejam aceitas, cicatrizes são muitas vezes feias, por vezes também são uteis elas me formaram a pessoa que sou e não vou dizer se isso é bom ou ruim, não cabe a mim julgar, talvez seja as duas coisas. Talvez o mundo inteiro e todas as coisas sejam assim boas e más.

Só penso que se de alguma forma se compreendermos que todos temos essas feias cicatrizes poderíamos fazer com que elas não sejam mais tão importantes, e que finalmente possamos ter aquilo que tanto almejamos quando recusamos as marcas alheias, alguém completo.

quinta-feira, 23 de março de 2017

O blog faz hoje 8 aninhos!

23 de março de 2009, este cantinho virtual tão bom dava seu primeiro passo.
 Acho que seria interessante fazer uma breve retrospectiva deste blog inteiro! Deus me ajude, porque essa tarefa vai ser muuuuito ingrata. Mas talvez seja divertida também.

Vamos descobrir.

2009
- Nasce o blog;
- Em abril começa o projeto "A poesia em Bleach";
- Em agosto nascem As Crônicas Tibianas;
- Em novembro teve o poema "Idiota", que é um dos favoritos do Henrique!
- Teve 35 postagens, 10 só em dezembro.