sábado, 31 de dezembro de 2011

Nós e a Sinuca #21

Foto pura
Opa!
O estoque está em baixa!
E o nosso blog quer você!
Mande a sua foto para a nossa coluna.
As condições são simples: uma foto sua ou de algum amigo, ou ainda COM um amigo(a) jogando sinuca.
Pode enviar uma mensagem para ser postada juntamente com a foto.
Vamos jogar mais sinuca em 2012!

E-mail: robertobier@gmail.com
MSN: caos_hunter@gmail.com

Ah! Feliz Ano-novo!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Level UP!!!

Esta postagem é uma pequena lista pra mostrar a algumas pessoas o quanto respeito ganharam com este blogueiro que vos fala.

Confere se vc acha o seu nome aí...
Os nomes que se destacaram em 2011 na minha vida são:

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Por que jogar Street Fighter?

Para responder a essa, peço carona no Humor na Faixa!


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Separados ao nascer

Esta categoria deixa seu último brilho no ano...


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Um gaúcho na África


O gaúcho véio andava a cavalo pelas savanas africanas, quando, de repente, entra em uma clareira e se depara com um enorme leão faminto.

O cavalo (que não devia ser crioulo, deu um prisco) se assusta com a presença do enorme felino e começa a refugar, até que dá uma empinada derrubando o gaúcho no chão, em seguida foge em disparada deixando o gaudério sozinho atirado à própria sorte.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Esqueça o Filtro Solar!

Esse vale a pena!!!


Simplesmente incrível!

(Valeu a dica, Grazi!!!)

sábado, 24 de dezembro de 2011

Nós e a Sinuca #20

Efeito: Old Time 80's
Andrezinho, Mendes e eu.
Faltou o Neco nesta.
Noite divertida.
Essa noite gerou muitas fotos para esta categoria.
Mendes, Neco e Andrezinho... Um abraço, caras!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

As férias escolares estão aí...



Boa viagem pra que vai.
Acesse o blog, quem fica.
E relaxe. Temos um ano inteiro pela frente para nos estressarmos.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Culpo a mim por não te salvar

Aqui estava você nos meus braços
No dia mais bonito que já vivi.
E você se afastou,
talvez por medo de tudo que ofereci.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Exageros:

1 - A menina era tão falsa, que nas costas dela estava tatuado "MADE IN CHINA".

2 - Ele era tão feio, que quando concorreu no campeonato de feiura, pediram exame anti-doping.

3 - Era tão baixinho, que sentia diferença climática quando subia em uma cadeira.

4 - O cara era tão picareta, que tinha uma tatuagem da Tramontina no ombro.

5 - Era uma casa tão pequena, que quando colocaram nela o quadro da santa ceia tiveram de serrar três apóstolos.

6 - Era tão burro, que foi reprovado no exame de fezes.

7 - Ela era tão chata, que conseguia passar por baixo da porta.

8 - Era tão puxa-saco, que quando flagrou a mulher na cama com seu chefe preparou um cafezinho para ele.

9 - Era tão esquecido, que morreu por esquecer de respirar.

10 - Era tão palhaço, que morreu de rir.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

As Crônicas Tibianas - Cap. 64

Um seleto grupo de guerreiros

Eu sentia o suor à volta de meu rosto. O primeiro dos três guerreiros vestindo negro se aproximou de meu esconderijo. Eles não diziam uma única palavra. Apenas se aproximaram do Ciclope morto. Finalmente os outros dois se aproximaram do primeiro. Esse primeiro e outro sacaram suas espadas. Já o terceiro acendeu a palma da mão.

No momento em que percebi a Magia de Luz, tentei me posicionar à sombra do Ciclope morto. Um deles se aproximou e abriu o olho do Ciclope com um cajado. Outro foi mais audacioso: abriu a boca do Ciclope. O terceiro, que usava Magia da Luz começou a moldar o rosto.
"Está morto mesmo. Mas parecia estar dormindo, não é estranho?" - soou feminina a voz. "Parece." - respondeu outra voz feminina. "Você montou um rosto engraçado." - comentou ali a voz masculina do grupo, muito jovial.

- Vamos nos esconder aqui até amanhã. - Disse mais firme a voz masculina. - Aqueles guerreiros não nos verão atrás desse Ciclope.

Preparei as forças que já não sabia mais se estavam em mim. Os três, em seus mantos negros, contornaram o Ciclope e me encontraram. Acendi a palma de minha mão, apontei-lhes o Cajado e gritei:
- O que querem aqui?
- Olhem! Um velho mago! - Disse uma das vozes femininas.
- Não se aproxime dele, ele parece... - continuou outra, mas desmaiei antes de ouvir o restante.

O Sol Tibiano tocou as Planícies do Sofrimento. Eu havia acordado, sem saber o que havia acontecido. Minha cabeça estava escorada em algo macio. Eu havia adormecido na caverna, isso era certo. Mas nenhum sinal do Ciclope morto. Isso eu ainda havia observado deitado. Lembrei-me em seguida dos três que me encontraram. E num susto, levantei-me olhando para os lados. Meu susto foi ainda maior quando percebi que eu havia dormido sobre as pernas de uma das integrantes do grupo.
- Quem é você? - questionei assustado.
- Ah, finalmente acordou. Que mago dorminhoco...
- Onde estão minhas armas?
- Calma, calminha aí. Como você se chama, velho mago?
- Não sou velho! O que acontece é que estou numa jornada de dias longe de casa.
- Muito bem, muito bem... eu me chamo Raphaela. Sou uma maga, assim como você é um mago. Agora você me dirá o seu nome?
- Eu sou o mago Bierum Wizzard. Estou tentando voltar a Venore. Encontrei na Ponte um grupo de guerreiros fazendo barulho e lutando entre eles mesmos...
- Somos sobreviventes daquilo... aquele grupo nos atacou também.
- A mim não atacaram... mas...
- Você fugiu?
- Achei prudente ficar longe.
- Acho que você tinha razão.

- Então, senhorita Raphaela, quanto aos outros?
- Bem, somos todos irmãos. Estávamos indo caçar um Dragão que existe a Sul das Planícies do Sofrimento. Não contávamos com aquele grupo de vândalos. Nos escondemos aqui e o encontramos já doente. Ia mesmo lutar, se não desmaiasse?
- Preocupa-me não saber bem o que estava fazendo ontem, mas eu estava acuado. Onde estão os outros?
- Foram roubar comida dos Ciclopes. Meus irmãos querem treinar suas habilidades. Achamos que aqui seria...
- Ciclopes!!! - um grito interrompeu Raphaela.

Alguns com mãos nuas, outros com espadas curtas, vinham em um grupo de oito membros, causando um pequeno terremoto na direção de onde iam.

- Onde está o Ciclope morto? Podemos nos esconder! - Sugeri.
- Não dá! Nós o queimamos! O jeito é lutar!
- Certo.

Os dois guerreiros entraram na caverna correndo, e os oito Ciclopes estavam um pouco atrás. Saí da caverna, mas eles estavam focados nos dois alvos que corriam. Tentavam adentrar a caverna. Mas como se sabe, Ciclopes não têm inteligência em suas virtudes, tentavam entrar ao mesmo tempo e nada conseguiam. Na esperança de chamar-lhes a atenção, posicionei-me e desferi a Onda de Fogo.

Surgiu o efeito esperado! Os Ciclopes deram meia-volta e partiram em minha direção. Meus pés mal paravam no solo, já que eram oito gigantes em minha direção. Comecei a me afastar ainda de costas. Eu não poderia fazer outra Onda de Fogo, não em tão pouco espaço de tempo. Olhei novamente, eram apenas sete. Comecei a concentrar outra magia. Eram apenas seis. Joguei a magia, mais uma vez. Eram apenas quatro.

- Ajudem o velho mago! - gritou a voz masculina do grupo. 
E deixaram os os mantos negros caírem ao chão. Numa capa azul celestial, o rapaz levantou seu Cajado Draconia e incinerou a mão de um Ciclope em um salto. A garota com uma espada corria em volta de outro Ciclope e dava-lhe golpes nas mãos que não a alcançavam. Os Ciclopes foram tombando um a um. A maga Rafaela me ajudou com outra Onda de Fogo.

Por fim, os três se aproximaram novamente de mim.
- Meu nome é Leo, sou um mago! - disse o rapaz.
- E eu me chamo Isaah. Sou a amazona do grupo.
- E eu sou a maga do grupo, você já sabe! A quem chamam de Raphaela!
- Obrigado por terem me ajudado. - Respondi.

O dia ainda tinha algumas surpresas, meu amigo. Agora façamos uma pausa. Há muito a ser contado.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Para os fãs de Sonic e de Mario

Passei esses dias lá no Blog do Greg e descobri isso:

Como fã de Sonic que sou, EU VI as fases enquanto rolava o som.

Tem mais... fãs de Mario também não ficam na mão...

sábado, 17 de dezembro de 2011

Já que o natal tá aí...



... fica a dica!

Valeu, Joe!

Nós e a Sinuca #19

Efeito: Giz e carvão
Grazi, em outra aula de sinuca.
Pra quem não sabe, ela é a professora.
E ela é muito style.
Vocês sabem que ela é também a Grazi das Crônicas Tibianas, não?

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Ingressando no Otakuara...

- Bier, chega mais...
- Fala, meu.
- Seguinte, eu estou saindo com uma garota e talz...
- Uhum... sei...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Frases para seu MSN #3

Pra começar, uma com imagem:


"A pressa é a inimiga da perfeição" ou seja, nasci de uma rapidinha"

"Faz 20 anos que a maggie dos simpsons é um bebê."

"Vc tá mesmo bêbado? Mas vc se lembra de senhas, assuntos, usernames, é íncrível!!!"

"12 problemas bucais? Não na Hello Kitty."

"Estudar faz a gente descobrir tanta coisa né? Por exemplo: acabo de descobrir que vou me foder nas provas!"

"Saudades de quando a minha maior preocupação era se o Goku ia conseguir juntar as Esferas do Dragão pra salvar o mundo..."

"Como descobrir se a pessoa tem pegada ou não: pede pra ela andar descalço."

"Novo Status no MSN: Tem gente olhando minha tela."

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Não foi desta vez.



Mais uma sugestão da Gabriela Piffer, (nova fã do blog).
Nossos informantes (haha, que informantes?) dizem que o cara perdeu o pescoço que se alojou na caixa torácica.
Isto me lembra uma canção do Coringa do desenho Liga da Justiça: "O Morceguinho foi ao chão, bem doidão, bem doidão (8)".

Definições

Porque tem coisas que só vendo pra crer:


(A minha vai ser assim, vocês vão ver!)

(Essa tava boiando na net. Os créditos vão para o Memetizando.com, que foi a primeira referência clara que tive.)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

É uma Cilada, Bino! Quis dizer, BÁTIMA!

Ozzy, o terror do morcegão.
Como de costume mais uma postagem sobre o BÁTIMA. Com um agradecimento especial à minha boa amiga Gabriela Piffer, que me enviou esta imagem.

As Crônicas Tibianas - Cap. 63

No local errado


Decidi deixar Carlin e Grazi para trás, sem saber quem estava certo, no fim daquela discussão. Andrezinho, Sam, Bryan e Mila também ficaram para trás. A noite ainda era muito escura e o caminho até Venore era longo.

Ouvi alguns passos logo no início da viagem de retorno, mas eu não estava concentrado em nada: meu único foco era alcançar Venore e deitar-me em minha cama no alojamento. 

Para se chegar a Venore é recomendável seguir pela Estrada Principal, que faz ligação entre as principais cidades do continente. No entanto, mesmo tarde da noite, vi uma movimentação estranha na Ponte de Venore. Havia alguns homens lá, seis, talvez oito, subiam e desciam da ponte trocando golpes de espada, ataques mágicos e tiros de lança. O brilho de seus ataques chegava a iluminar o céu noturno.

Assustado, parei de andar pela estrada e tomei o ponto sul como orientação. Minha caminhada pelos gramados dos campos já de Venore me levaram a uma misteriosa casa de dois andares à beira do rio. Pensei em abrir a porta, mas antes que eu me aproximasse, ouvi passos e pequenas explosões, e quando virei meus olhos para o norte, vi aqueles mesmos homens correndo em minha direção.

Se antes eu estava assustado, agora o pânico tomava conta de mim! Eu não estava em condições de lutar com um único homem, sequer pudesse imaginar em luta contra um grupo. Contornei a casa e comecei a correr, mesmo cansado. Do outro lado da casa avistei algumas árvores, o lugar era incrivelmente familiar, mas eu estava tomado pelo pânico. Adentrei a pequena floresta e ouvi risos, som de pés batendo em madeira, e então concluí que estava a salvo daquele estranho grupo que deveria ter adentrado a casa.

Sozinho na floresta, senti algo preso à minha mochila, que me impedia de andar. Usei uma das mãos, esperando sentir algum galho ou arbusto que pudesse ter se enganchado, mas, diferente disso, senti uma placa de metal afiada, prendendo a lateral da mochila. Naquela situação, meus pensamentos já estavam mais organizados, e acendi à meia-luz a palma da minha mão. E virei meu corpo como pude.

Talvez minha surpresa pudesse ser mais desagradável, mas minha mochila estava presa ao machado de um Cavaleiro-Minotauro. E, ao alastrar da luz, entendi que eu estava cercado deles, minotauros de várias classes, que pareciam ter seu acampamento acidentalmente invadido.

Na esperança que os homens na casa próxima não me percebessem, transformei o minotauro mais próximo em cinzas com uma onda de fogo que queimou outros dois. Mas minotauros-arqueiros e minotauros-magos começaram a se revelar nos arbustos, e flechas e magias passaram a ser o principal problema.

Eu consegui vencer a todos eles. O acampamento ficou vazio e encontrei algumas cenouras. Minotauros são vegetarianos. Porém, sua carne não é nada apetitosa, tive de me contentar com o pouco alimento que encontrei. As luzes da casa, por outo lado, estavam acesas. Talvez fosse minha imaginação, mas aqueles que talvez fossem desordeiros pudessem estar chegando até mim, dado o brilho de minhas magias. Rumei ao Sul, mais uma vez.

Deixei aquela floresta, e encontrei campos vastos com cavernas enormes. Sim, eram as Planícies do Sofrimento. Mas os Ciclopes não têm hábitos noturnos como têm diurnos. Comecei a andar silenciosamente. Talvez o monge do Templo pudesse me ajudar. Ou, pelo menos, eu encontraria uma montanha apara acampar.

Ao longe, ouvi ruídos que pareciam ser Ciclopes tombando. Adentrei uma das cavernas e matei um Ciclope adormecido. A palma de minha mão já não emitia brilho. E me escondi nos montes de palha que o Ciclope que matei usava para dormir. Seu corpo tombou diante da cama, felizmente. Eu apenas precisei fazer o corpo rolar até a palha, incrementando meu esconderijo.

Dali, eu conseguia observar a entrada da caverna. E, do lado de fora, realmente havia três figuras na forma humana. Olharam para o Ciclope morto, que aparentava estar dormindo. E adentraram. Minha respiração ofegava.

O que aconteceu depois disso, meu amigo, eu contarei no cair da próxima noite. Por ora, descansemos.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Abertura de Namco vs Capcom

Desafio você, fã das duas franquias a ver isso sem ficar com vontade de jogar:


♫ Nanananã... nanã...♪

sábado, 10 de dezembro de 2011

Nós e a Sinuca #18

Efeito: P&B+Old Photo
Arth e Bernardo.
Arth já foi homenageado aqui antes.
Bernardo foi meu aluno. Incontáveis notas altas.
Hoje é um conceituado ator em Pelotas e Rio Grande.
Talentoso.
Repetiremos a sinuca quando você estiver em Taquara novamente.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Otakuara wins!

É, galera... senta aí que lá vem história!

No AnimeBuzz, teve campeonato de The King of Fighters 2002 Unlimited Match.


E este que vos fala participou...

Duvido vc comentar!!!

Não costumo me exibir...
...e a maioria de vocês já me conhecem aqui do blog, já viram meu rosto e até conhecem meu porte físico.

Mas aqui, para as minhas fãs, vai uma foto de nu artístico. É por sua conta e risco.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Sinais do apocalipse...

É, meu amigo...

...se até o Superman tá indo à igreja, a coisa tá ficando preta!

(Créditos ao meu amigo Cassius e a Dri, que me mandaram essa, quase no mesmo dia.)

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Que Bad Morcegão.


O Bierzudo tem me cobrado a minha ausência por aqui. Mas, não tenho encontrado nada que eu queria dividir com você, meu caro leitor. Me esforçarei para trazer algumas coisas. (Não tenho atualizado, sequer visitado o meu próprio blog).

Pobre BATIMA, o escoteiro está fazendo pouco dele.

Propaganda Moderna

Convenhamos que escolher o ator certo dá toda a credibilidade ao produto...


A partir de hoje, só Gillette!

As Cinco Leis do Shinsengumi



"Não é permitido se desviar do caminho que um homem deve trilhar."

domingo, 4 de dezembro de 2011

sábado, 3 de dezembro de 2011

Nós e a Sinuca #17

Efeito: Preto-e-branco x Opaco
Eu de novo. Na camiseta, está escrito "Coragem".

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011