sexta-feira, 17 de maio de 2019

Fallout Shelter - Sobreviva em um bunker nuclear


Talvez alguns de vocês não saibam, mas jogo videogames desde 1989. Sim, eu era só um gurizinho na época, e acompanhei muita coisa nessa vida gamer, como por exemplo, a queda da Atari, o encerramento do Odyssey, a ascensão da Nintendo, o lançamento do Mega Drive, o bulling que saber dessas coisas gerava na escola e a indignação do meu pai ao ver que o filho se tornou "um vagabundo que gosta dessas coisas", etc.

Voltando ao núcleo do assunto, conheci vários jogos FPS (Frist Person Shooter), poucos desse tipo me interessaram. Fallout e suas versões levantavam hipóteses interessantes sobre o que seria da Terra após o holocausto nuclear. Até aí... bom, pelo menos não é outro FPS com a temática de Zumbis. é sobre contaminação nuclear e sobrevivência. Ponto pra você, Bathesda!

Otimismo... você vê por aqui!
Há uns meses atrás, a PSPlus resolveu dar aos seus associados uma versão bem light do jogo: Fallout Shelter, que é, basicamente, um The Sims, só que menos apático. A parada aqui é garantir a sobrevivência de uma galera que não é apta em quase nada, assolada pela fome, frio e falta de ter o que fazer. Como administrador de um Bunker, cabe a você não deixar que eles morram. E vou te contar, são bastante burrinhos, prometem dar trabalho.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

sexta-feira, 19 de abril de 2019

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Chapeuzinho Vermelho (versão 2019)


Era uma vez uma menina, que a chamaremos de Chapeuzinho Vermelho. (Não que seja bonito colocarmos apelido na menina, não que ela não tivesse nome, não que ela use vermelho em apologia ao comunismo, mas apenas para o desenrolar desta fábula, a menina usa uma capa vermelha, mas chamemo-na de Chapeuzinho Vermelho.)

Um dia, a pequena Chapeuzinho Vermelho foi chamada por sua mãe. (A mãe estava em casa, não porque é lugar de mulher...ocorre que nessa ocasião era um sábado. A mãe de Chapeuzinho trabalha, é um membro produtivo da sociedade.)

- "Chapeuzinho"... - dizia ela - ...quero que leve esses doces (dietéticos, sem lactose e de origem não-animal em seu preparo) e essa água mineral sem gás para a sua vovozinha. Não que eu ache ela velha demais para se alimentar, não que eu seja adepta para o trabalho infantil, mas apenas para que façamos um agrado à tão gentil mulher já de tenra idade.

Precaução...


(Créditos na imagem)
Às vezes é melhor não arriscar.

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Todo mundo te adora, Batman...

(Créditos na imagem)
...mas temos que admitir que o Flash leva a melhor em certos casos.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

sexta-feira, 5 de abril de 2019

quarta-feira, 3 de abril de 2019

sexta-feira, 29 de março de 2019

A gurizada não perde tempo...


E vocês? Qual foi a maior desculpa que vocês usaram pra se aproximar de alguém?

Eu, foi uma daquelas Feiras de Ciências...

quarta-feira, 27 de março de 2019

Eu te entendo, Paulo...


(Créditos na imagem)

Rico quando segue a moça é obsessão.
Pobre, é perseguição mesmo.

segunda-feira, 25 de março de 2019

10 anos de Blog do Bier!!!


Minha nossa, como eu estou atrasado! Se bem que tudo na minha vida foi um atraso! Eu sou um atraso em pessoa: aprendia amarrar só depois de fazer 12 anos, nunca corrigi minha caligrafia, só tirei a carteira de motorista com 21 anos... raramente chego no horário no meu trabalho... E desculpem o desabafo. Mas acho que foi pra isso mesmo que eu fiz esse blog. Pra colocar pra fora muito do que havia dentro de mim: das coisas que mais me irritam às coisas mais legais.

sábado, 23 de março de 2019

Losers - E as nuances do fracasso


Losers, uma série de documentários produzida pela Netflix, aborda o que alguns poderiam chamar os grandes azarões da história dos esportes. Cheia de histórias que me fizeram repensar o que penso ser fracasso.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Dividir e conquistar!


É a técnica mais velha do mundo, mas ainda vale!
(créditos na imagem)
Se tiver que escolher, fique do lado mais barato....

terça-feira, 19 de março de 2019

Quer saber em que A VILA do CHAVES votou?



Só tô levantando uma hipótese aqui: se a vila do Chaves fosse brasileira e estivesse vivendo os tempos atuais (ou nem tanto, porque a eleição foi em 2018), em quem os personagens votariam?

Dona Florinda:

De classe média e almejando tornar-se parte da elite, provavelmente seu voto pertenceria a Jair Bolsonaro.

Dona Florinda é representante daquela parcela do povo que acha que as classes abaixo da classe dela são vagabundos, e que "os arreios da classe operária deveriam ser mais apertados, para que dessem mais valor ao trabalho que tem".

Além disso, a previdência social não é problema dela, ela é pensionista, viúva de militar, o que mergulha ela em um relacionamento empacado com o prof. Girafales.


segunda-feira, 18 de março de 2019

quinta-feira, 14 de março de 2019

Afinal, o que é que mata?

Armas?
Videogames?
A situação da educação em um país?
A falta de um amparo governamental?
A falta de uma estrutura familiar?

Com o perdão das autoridades que parecem entender tudo sobre o assunto, os números parecem dizer mais do que as palavras:


Por favor, parem de falar bobagem. Videogames não fazem de ninguém um assassino, e eu me sinto uma prova viva disso.

Minhas condolências aos familiares e amigos daqueles jovens vítimas do Massacre de Suzano. Esse blog foi feito pra falar de games e trazer alegria e entretenimento, mas pisaram demais nos calos dos gamers, e por isso, esta postagem.

Hoje, sem muito riso. Amanhã é outro dia.


quarta-feira, 13 de março de 2019

Uma explicação...

O bom do Whatsapp é que você consegue a explicação que precisa... por escrito.


 Olha, ainda dou razão pro Arthur. Ninguém tem obrigação de aturar moleque chato.

segunda-feira, 11 de março de 2019

Alguém de confiança...


É bom conhecer as pessoas, mesmo que você seja um Super-herói.

(Créditos na imagem)
O que foi, Flash? Não teve tempo de aprender a pilotar?


domingo, 24 de fevereiro de 2019

Saudades do Recife



Saudades do Recife






Ah! como sinto saudade!
Saudade da minha terra, que nunca antes foi minha!
Do cheiro da maresia, do sol caloroso, efervescente!
Sol que fazia aquele rebuliço por dentro que fazia frevo no meu corpo.



Saudade dos rios, da poesia que dança por toda a cidade.

Do Mercado de São José,
mistura de caos e arte. de tantas formas cores e cheiros.
Do Recife Antigo, dos mistérios escondidos por toda a historia da cidade.

Saudade do povo sorridente,
que segue em frente espontâneo, criativo.
Mesmo na dificuldade!
Ah que saudade!!!!

Saudade de não ser estrangeira na terra minha.
de ter meus costumes em normalidade.
De me expressar sem dificuldade!
Que saudade!!!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Final Fantasy XV


Há uns meses atrás, quando eu não tava tão ferrado no quesito grana (coisa rara), um colega de trabalho me ofereceu (com um desconto camarada) o jogo Final Fantasy XV. Pedi a ele uns dias para pensar no assunto. Final Fantasy XV...

Nesse tempo, pesquisei um pouco sobre o jogo, porque mesmo com desconto, eu poderia estar comprando uma bomba, ou simplesmente a maior mancada já produzida pela Square. Aqui, um devaneio entre minha pesquisa e meus pensamentos:

A estréia da série em Português-BR (legendado)...
Como sempre, um "novo jeito" de jogar Final Fantasy...
Mundo aberto, lembrando o saudoso GTA...
Um Final Fantasy feito para os velhos e novos jogadores...
Eu não terminei muitos FFs... Será que eu preciso de mais um RPG na prateleira?
Desconto... um colega precisando de grana...
Olha, você só vive uma vez. E se ele mofar na prateleira, eu tenho a aposentadoria inteira pra jogar, desde meu PS2 até... esse Final Fantasy. Quer saber? [...]

E, sim, meus amigos, como vocês estão imaginando, arrematei a relíquia e... guardei-a na prateleira. Tenho trabalho, casa e uma filha pra cuidar. Ser adulto é uma merda!

Mas, uns dias pra cá, resolvi tirar o pó da caixa e embarcar na aventura. Como todo o Final Fantasy, temos muita coisa pra se fazer. Mas nada é de todo o ruim, pois missões paralelas ajudam a upar os personagens, né?

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Trilogia Millenium - E um escritor feminista




Aos que não estão familiarizados a trilogia de livros Millenium, é uma serie de romance policial, que nos traz não apenas mistérios instigantes e cativantes como a versão ampliada do mistério do quarto fechado, ou ainda de um criminoso invisível para o governo envolvido em crimes contra a humanidade e as mulheres. Mas acima disso nos traz personagens profundos, tanto masculinos quanto femininos. Nos traz mulheres com interesses profundos e amplos nas mais diversas áreas.

A trilogia inteira me parece uma Ode as mulheres, no melhor dos aspectos, uma obra feminista escrita por um homem feminista, Essa obra já foi adaptada 3 vezes ao cinema, o primeiro filme feito no pais de origem da obra Suécia traz uma personagem feminina intragável para o paladar de boa parte dos homens. Uma mulher independente, fechada, "grosseira", reativa de forma agressiva ao menor ato de ameaça. Essa é a Lisbeth Salander interpretada por Noomi Rapassi, ela te mostra a cada cena que não precisa de ninguém além dela mesma, que apesar de sofrer é mais do que capaz de ser sua própria heroína.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

O dia em que aprendi a jogar Rock'n'Roll Racing


Se tem uma coisa que eu me arrependo na vida, foi a ideia de não ter pedido um Super Nintendo quando eu era mais novo. Eu contei essa história em outra ocasião, mas vou lembrar vocês: fiquei com dó da minha mãezinha nos tempos de 300% de inflação, e acabei optando por um Master System III...

Mesmo assim, amigos bons o tiveram, e como sempre fui rato de locadora, não me faltaram amigos pra me emprestar o controle 2. Eu também torrei pequenas fortunas com horas e horas de Super Nintendo em locadoras, o que me rendeu alguma experiência em Street Fighter II, que ficou em alta pela década de 90 inteira.

Mas eu me dei mesmo ao luxo de treinar feito louco um joguinho que já mencionei por aqui, chamado Rock'n'Roll Racing. Isso porque um desses bons amigos tinha o cartucho (e eu jogava com ele até tarde da noite).

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

O que você lê?


                         

Já se perguntou que leitor(a) você é?

Bem vindo(a) ao glorioso "alguém arranje outra coisa para o Dênis fazer, POR FAVOR!"

Hoje, dia 30 de Janeiro, uma quarta feira coberta por um calor insano aqui na região metropolitana do Rio Grande do Sul, eu tive um sentimento nostálgico ao voltar em Esteio, mais precisamente na quadra que eu morava, no percurso que eu fazia nos anos 90. Ruas que eu não via desde 1999, quando nos mudamos para Sapucaia do Sul. 10 anos foram o suficiente para eu não enxergar muitas coisas que lá estavam da última vez que as vi, até mesmo a casa onde morei deu lugar à um condomínio (havia muito espaço em volta da casinha, foi um belo uso do terreno) mas, as lembranças, mesmo que falhadas como uma capa de revista em quadrinhos com marcas de dobras e as pontas desgastadas pela displicência de algumas pessoas que tratavam gibis como panfletos que você pega no balcão, infelizmente uma das coisas que eu lembro quando penso na minha infância lendo quadrinhos é que eles eram jogados numa mesinha de centro por crianças que manuseavam sem muita habilidade de conservação, não era um material de respeito, como um vídeo game que teria todo um zelo ao ser instalado na televisão, revistas em quadrinhos eram uma diversão barata.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Permita se

"ATIRE!"

Olá brasileiro e brasileira que por ventura se sentiu a vontade para dedicar uns minutos à mais um momento "o Dênis está com tempo sobrando e resolveu escrever", e hoje quero levantar uma reflexão (se você imaginou um rapaz levantando um espelho, "parabéns", pensamos parecido).
Começo de ano tem assuntos tradicionais, principalmente em anos de novos mandatos políticos, programas televisivos sobre pessoas diferentes convivendo numa casa enorme disputando um grande prêmio, muitas vezes encarando provas físicas ou mentais para se destacar dos demais em prol do sucesso, evidente que estou falando do Oscar!
Essa cerimônia televisiva que mostra como a população não dá a mínima para as demais premiações do mundo (ou você vai me dizer que sua família acompanha o Globo de ouro?).
Mas eu não vou me estender sobre a premiação, até porque só me caberia comentar que o Pantera Negra estar concorrendo à Melhor Filme é um marco histórico nessa indústria de pouco mais de 120 anos, depois de 90 edições da premiação onde meia dúzia de mulher foram indicadas à melhor direção e dessas, uma só ganhou (e eu desafio-o à comentar quem é ela sem pesquisar no Google), acho bacana um filme tão representativo estar "nas cabeças".
Eu quero falar de cinema, mas do Nacional. Sim, do Brazuca, do José Mojica, do Jorge Furtado, do Zé Padilha, e agora, do Daniel Rezende!

sábado, 19 de janeiro de 2019

Cronicas de Nashtar- capitulo 4 Questão de Sobrevivencia


Ela era mais bonita do que eu poderia imaginar, pensei ao ver a imperatriz pela primeira vez. Como uma nobre, havia sido privilegiada com a honra de conhece-la, e o prazer de ter uma conversa amigável com a jovem que já era soberana do nosso reino.

Esse prazer logo se repetiu mais vezes... Muitas outras vezes.

O peso da coroa lhe tirava a leveza que sentia necessidade de ter nos seus recém completos 17 anos, poderia provar um pouco dela me tendo como sua companhia, uma garota com sua idade, e agradavelmente corajosa (ou talvez tola) o suficiente para expressar verdadeiramente o que sentia e pensava a vossa majestade, ao invés das nobres muito bem educadas, polidas e enfeitadas que costumavam lhe visitar.

Era incompreensível e desnorteante a lembrança da jovem soberana de minha primeira encarnação, diante da mesma alma que ameaçava a vida do meu amado no presente.
Ela é realmente um perigo? alguém pode mudar tanto em algumas dezenas de existências?

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

A Filosofia dos Cavaleiros do Zodíaco

Opa! Primeiro post do ano, e eu queria começar bem.  E análise das filosofias dos personagens sempre me pareceu uma boa ideia, geram uma salutar discussão como também incentivam a leitura. E eu amo vocês que leem as coisas que eu escrevo, então...



Hoje eu convido vocês, meus amigos a analisar um pouco das filosofias dos principais cavaleiros de bronze. Normalmente, eu gosto de misturar um pouco de protagonistas, anti-heróis e vilões nesse tipo de post, mas acho que com CDZ, as coisas têm que ser diferentes, não? Adiante, cavaleiros atenienses!