sábado, 28 de março de 2015

Mais uma vez.

"Nós viemos de muito longe;
Para desistir de quem somos;
Vamos celebrar;
Por que somos tão livres."
------------
Não sei se curtem acapela, mas esses caras mandam muito bem!

sexta-feira, 27 de março de 2015

Da besta ao homem.

Temos todo tempo do mundo...

Não tenho medo do escuro;
Mas deixe as luzes;
Acesas agora;
O que foi escondido;
É o que se escondeu;
E o que foi prometido;
Ninguém prometeu;
Nem foi tempo perdido;
Somos tão jovens.
------------
Eu já perdi muito tempo, com pessoas que tinham muito tempo sobrando.
E você?

quinta-feira, 26 de março de 2015

domingo, 22 de março de 2015

Se sentindo bem.

"É uma nova manhã;
É um novo dia;
É uma vida;
Para mim;
A liberdade é minha.
"
--------
Vou postar musicas internacionais também :)

sábado, 21 de março de 2015

sexta-feira, 20 de março de 2015

Eu vou cuidar.

Desculpas nunca são sinceras...

Às vezes é difícil de esquecer;
"Sinto muito, ela não mora mais aqui";
Mas então, por que eu finjo;
Que acredito no que invento?
Nada disso aconteceu assim;
Não foi desse jeito;
Ninguém sofreu;
É só você que me provoca essa saudade vazia;
Tentando pintar essas flores com o nome;
De "amor-perfeito";
E "não-te-esqueças-de-mim".
---------
Traições são dificeis de esquecer, nem sempre são romanticas, mas mesmo assim doem no fundo da alma.

terça-feira, 17 de março de 2015

A Mulher de Preto


Atenção: O conto a seguir tem teores de erotismo.
Esteja ciente de sua responsabilidade quando continuar lendo.

Carlos, um amigo que eu não via há muito tempo ligou convidando para almoçar, trabalhávamos no centro. Convidou também ao Pedro, Joaquim e Danilo. Carlos era ex-gordo, conhecia os melhores restaurantes da cidade.
Ele fez reservas em uma temakeria na Galeria Metrópole, disse que seria impossível conseguir um lugar lá em plena sexta feira sem reserva. Nossa mesa era fora, num canto tranquilo. Nunca gostei muito de temaki, olhava para o cardápio e não demorei muito para escolher o de salmão. Carlos não conseguia decidir qual era melhor. Enquanto isso, três garotas entraram no perímetro e pegaram uma mesa do outro lado, o lado movimentado, mas de frente para a nossa. Eram garotas normais, atraentes. A mais bonita era morena, usava um vestido preto, curto, que realçava a palidez da sua pele.

A Moça do Bar


Lá estava eu no bar novamente, bebendo sozinho pela terceira vez aquela semana. Havia aquela garota, olhar felino, longos cabelos castanhos e encaracolados. A vi dançar e rir com os amigos nas últimas duas noites, hoje ela estava ali, cabisbaixa, sentada no balcão com um copo de Whisky. Eu bebia chopp. Como as coisas mudam, não é? Enquanto eu refletia sobre isso, olhando o meu copo percebi que ela já não estava mais lá. Eu poderia ter puxado conversa, estava se tornando corriqueiro perder sem ao menos tentar.


A primeira banda do mundo!

E aposto que você a respeitaria se a conhecesse!


(Obrigado, Ariel!)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Black Mirror




``Em um bom texto para o Guardian (onde assina uma coluna), Charlie Brooker comentou as motivações por trás da sua última série para a TV, Black Mirror. Ela estreou em 2012 na Inglaterra pelo Channel 4 com uma proposta ousada: apenas três episódios por temporada, todos independentes entre si, todos inquietantes. Histórias embaladas em futuros distópicos que, na verdade, tratam de problemas bem atuais.``

                                                             http://www.manualdousuario.net/black-mirror/


Recomendada por um querido amigo, numa noite qualquer em que eu não tinha mais o que fazer ela foi testada e me ganhou.

Essa serie ganhou meu respeito e admiração em seu primeiro episodio, com uma pegada sarcástica e mais pesada, é uma serie que com certeza me deu o que pensar, Black Mirror nos abre os olhos através de sua distopia refinada para os problemas de toda essa ``conectividade``, super recomendo. 

Não irei falar mais nada, assistam e comentem ai.

Kan

Suave como uma rosa vermelha
Humilde e muito segura
Independente e forte
Bela e firme ante o Sol e a Chuva
Uma flor rara que brilha sob a Lua
Marcante, tocou meu coração
Imediatamente sinto o teu carinho.

sábado, 14 de março de 2015

Saudades da ignorancia



5 horas da manhã, o cachorro mais uma vez levanta.
Ele olha pra mim, a vida continua e não adianta  chorar ao meu lado.
Tudo  mudou no dia em que lhe levaram de nós.
É, você mesmo ignorância, hoje nos faz falta
a vida acomodada que tinha-mos.
Nos fazia acreditar que nada poderia ser melhor.
Mas sonhos são passageiros em uma curta viagem, sempre vão embora.
Enquanto queremos lhes abraçar mas uma vez.
A realidade nem sempre é boa, mas é modelável e podemos transforma-la
como achamos que lhe caí bem.
Sonhos sempre nos fogem ao controle,
são movidos pela força da criação e essa não tem limites.
Nos dê visitas ignorância, e assim poderemos mostrar a que pode chegar a mentalidade humana.

sexta-feira, 13 de março de 2015

Quando as estrelas...

Vai ver que não é nada disso;
Vai ver que já não sei quem sou;
Vai ver que nunca fui o mesmo;
A culpa é toda sua e nunca foi.
------
Eu vi teu coração perfeito rindo a toa e isso doi muito...

domingo, 8 de março de 2015

Dia de Chuva






As gotas brincam no vidro da janela, o cinza e branco nublam as outras cores e o silencio parece predominar, a natureza parece pedir para si um descanso.
 Se torna compreensível qualquer desculpa esfarrapada, pois é um dia de chuva.
 A sensação do ar mais úmido e pesado em nossos pulmões da falta que sentimos do calor do sol e até a súbita esperança que parece vir acompanhada com o céu nublado tristonho.
tudo isso é apenas um dia de chuva. 
A falta do sol me lembra de que sinto sua falta, o vazio parece maior,
 de alguma forma tudo se torna meio triste.
A chuva cai como um consolo para as lagrimas que em mim não rolam.
Me abraça como gostaria que você fizesse.
O trovão verbaliza minha dor incoerente
pois é apenas mais um dia de chuva.
Talvez os relâmpagos sejam apenas explosões do meu coração, impulsos do meu inconsciente que pedem por mais vida, mais alegria nesse dia, 
E mesmo com as cores mortas vejo tanta beleza a paz parece chegar com as nuvens carregadas, o desabar delas acalma minha alma a água parece jorrar dentro de mim.
E leva com suas gotas toda a cacofonia da minha mente
A silencia, e experimento
novamente a paz.

                                                                                                  Raíra

sábado, 7 de março de 2015

sexta-feira, 6 de março de 2015

Sobre a Carpa Voadora...




O que exatamente é isso?



Bom se você leu a carpa voadora não te culpo por pelo menos ao ler o titulo pensar assim.
Bem humanoides, eis o que é a Carpa voadora. Nada mais é do que o meu retorno ao mundo não tão mágico dos desenhistas, sim a garota multi uso também tem um breve programa de treinamento em desenho, bem por alguma razão remota ainda não identificada, eu havia parado de desenhar a uns 4 anos, sim isso mesmo eu simplesmente joguei no lixo um dom meu por quatro anos. não queiram saber a quanto tempo não pinto uma tela...
 Sim eu sei é ridículo isso, mas bem não é que eu não tentasse... Simplesmente não fluía! E bem nesse ultimo sábado depois de contrariarem meu egoísmo me tranquei no meu quarto por umas 3 horas acompanhada por muito MPB e uma mescla de fúria e magoa, e entre Tim Maia, Marisa Monte e Elis Regina eis que apareceu meu primeiro desenho em 4 anos uma carpa com asas contemplando a Lua.

Meu primeiro pensamento foi: Olha só mais uma das minhas doidices!!! Céus o que deu em mim?

Segundo pensamento: Espera ai... Isso é bem poético não? A carpa é um reflexo exato da minha vida atualmente ela reflete minha evolução espiritual e psicológica, ei eu bem que podia fazer um texto sobre isso!

Então pessoas essa é a historia da Carpa voadora, em breve estarei postando ela aqui junto com uma coletânea de desenhos meus mais antigos. É isso ai1 Fui!

Carpa voadora



A carpa símbolo de longevidade, ao utilizar seu tempo para observar a vida ergue-se em voo, suas asas escondidas fracas e frágeis pelo tempo libertam-se de seu casulo, assim como sua dona.

Ao levantar voo se permite contemplar a vida em seu ápice  e o observar se une ao viver separados por uma linha tão tênue que mal pode ser vista, A carpa vive e contempla a vida em plena felicidade, puro êxtase.

O ápice de sua vida embalada por todas as belezas submarinas são aqueles míseros segundos, o mínimo tempo entre a ação e a inércia que surge com o fim.

O respirar da ultima descoberta, da vida sendo colocada em seu máximo a transcendência de seu significado talvez em uma única palavra. Intenso.

Bicho do Mato...

Qual foi a semente;
Que você plantou?;
Tudo acontece ao mesmo tempo;
Nem eu mesmo sei direito;
O que está acontecendo;
E daí, de hoje em diante;
Todo dia vai ser;
O dia mais importante.
----------

Só não esqueça que estou aqui...