quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Desisto.

Olhando para o horizonte;
Cinza e palido;
Vejo um passaro;
Livre como você está;

Eu te deixei fugir;
E agora cada prece;
É para te ter comigo;
Doce tempos;

Cada sussurro;
Que você dava em meu ouvido;
Era um pressagio;
Que você deixaria um vazio em mim;

As rosas espalhadas no chão;
O vento da primavera;
Cada segundo;
É uma memoria;

Sabemos que nunca daria certo;
Sabemos que tudo era falso;
Mesmo que todo mundo falasse;
Eu fui tolo em não escutar o céu.

Um comentário:

  1. É que a gente prefere escutar uma voz dentro de nós, né?

    ResponderExcluir

Vai comentar? (Faça login no Google antes.)
Com a palavra, o mais importante membro deste blog: você!