terça-feira, 15 de março de 2016

WELCOME to our ♥ANGLE

Atenção: O conto a seguir tem teores de erotismo.
Esteja ciente de sua responsabilidade quando continuar lendo.

O garoto gela, porque agora, porque logo agora, eles quase nunca conversam por chat. Ichigo responde e os dois começam a conversar. Tatsuki acaba por sair, para jantar e depois dormir, nisso ele fica conversando apenas com a Orihime. Conversam tanto que quando vêem já é meia-noite. O garoto se assusta, dá tchau para a colega e vai deitar. Deitado não consegue dormir, pois fica pensando na mesma e porque diabos ele começou a pensar na Hime, se tinha a Tatsuki do lado dele.
De manhã cedo, ele se encontra com a Tat no mesmo lugar de sempre e então eles vão para a escola juntos, param algumas vezes para se beijarem e bem, foi assim faz 6 meses seguidos. Essa repetição de eventos. Algumas vezes a Tatsuki ia dormir na casa dele, outras ele na casa dela, tudo em segredo para ninguém suspeitar de nada, diziam que tinham que fazer trabalhos e o professor cismou que eles eram a melhor dupla, nas noites que não se viam, ele ficava no chat com a Orihime. De emots de carinha feliz que ela mandava, viraram coraçõezinhos. "Está tudo errado."- Ichigo pensava. Muitas vezes ele imaginava a Hime, enquanto os dois faziam amor.

A garota nem imaginava a situação, estava feliz por estar com ele. Alguns amigos já sabiam, como o Ishida, o Sado e até o seu Isshin, pai do menino sabia, claro que não comentava.
-Vai ter excursão amanhã!
Orihime escrevia, eram 21:00 horas e os dois não pararam de conversar, até ele ignorava um pouco a namorada para responder ela. Ichigo escrevia as mensagens com um sorriso no rosto, parecia que até estava gostando dela. Ela pergunta se ele gostaria de fazer par com ela na excursão de amanhã, o que ele responde que sim, esquecendo da Tatsuki. Conversam até tarde novamente, bobagens e coisas fúteis, mesmo assim, Kurosaki gostava daquilo.
Na manhã do outro dia, Ichigo estava sonolento, Tatsuki não pode ir na excursão pois machucou a perna no treino de futebol, mas ela confiou na sua amiga Hime para cuidar dele. Orihime não sabia do envolvimento romântico deles, então não entendeu muito bem, quando a amiga disse para ficar de olho no Ichigo.
No ônibus, Ichigo senta do lado de Uryuu, que tenta conversar com ele sobre o futuro.
-Sabe Ichigo-kun, daqui para frente, sem seus poderes, será só eu, o Chad e a Inoue-chan.
-Eu to nem aí…já disse: passou essa para mim…
-Seu olhar é de alguém que falta algo…

O garoto suspira. Era verdade, depois de todas aquelas lutas, ficar sem poderes o incomodava muito, ainda pensava às vezes, mesmo que as garotas o ajudaram esquecer, uma vez que ele viu tudo aqui, não tem como apagar 100%.
-A Tatsuki tá me ajudando bastante nisso.
-Ela sabe tudo que aconteceu?
-Como assim?
-As lutas, Rukia, Soul Society, Aizen, é muita coisa, Ichigo.
-Ela sabe mais ou menos, só que acha que aquilo tudo foi um sonho, ela não precisa saber de tudo.
-Cara, você me atravessou com a Zangetsu e conseguiu fazer explosões nucleares com uma bolinha de luz, isso marca a gente para caramba!

Ichigo ri, mesmo não lembrando de sua transformação em Hollow, ainda acha engraçado e claro um pouco amedrontador o que aconteceu, pois depois disso, Ishida não parava de chorar sobre.
-Bom, isso é passado, claro meche um pouco, mas meu futuro agora é outro.
-Você tirou isso de um livro de auto-ajuda? Ela vai descobrir, ou sei-lá, vai que aparece um Hollow mais forte, vocês vão se envolver igual.
-Não fala bobagem cara!
-Tudo bem.

Uryuu suspira e coloca a mão nos óculos, olha pela janela e vê as árvores e pensa: "Como eles podem se sentir normais, com tudo aquilo que aconteceu?" - Alguns minutos de silêncio são quebrados por Ichigo.
-Último ano cara, logo vou me formar e sei lá, acho que... bem, eu e a Tatsuki estávamos planejando…
-Planejando?  Vocês só tem 6 meses juntos e estão escondidos ainda.
-Qualé, a gente planeja, casar... sei lá, normal de namorados…
-Olha Ichigo, é cedo, alias você já parou para pensar em algo?
-No quê?
-Esses dias eu vi o Renji na rua, conversamos e ele falou que foi te visitar e... bem, nesse dia a Tatsuki dormiu na sua casa.
-O que você está tentando dizer?!
-Você perdeu seus poderes e sabe…
-MALDITO RENJI!!!
Ichigo grita isso alto, todos olham para eles, a Orihime ri e o Chad fica sem graça, pelo mico do amigo, mesmo eles sabendo da situação.

Kurosaki pensa num jeito de dar o troco e então fala para Uryuu com tom de deboche:
-Me contaram, que você anda saindo com aquela tenente do Capitão Mayuri…
Ishida cora por alguns segundos e perde a compostura.
-Olha ele só me chama para ver uns artefatos quincies, apenas isso.
-Aham! E você passeia com ela de noite, por...?
-Não te interessa!
Ishida se emburra e fica quieto a viagem inteira, Ichigo ri e aproveita para tirar um cochilo. Eles estavam indo para o interior de Karakura, onde havia fontes termais e casas com temática antiga, o que era bom para aproveitar o passeio. Foram obrigados a comprar Kimonos, porém o Ichigo, Uryuu, Sado e Orihime haviam guardado os seus de shinigami, sendo que Uryuu fez algumas modificações para ficar do tamanho certo e alguns aspectos novos, assim não remetendo tanto aos shinigamis, para não haver confusão.

Chegando lá, eles se juntaram com as suas duplas, Ichigo ficou junto com a Orihime, os dois passeiam pela cidade, indo nos locais onde a professora manda. Ichigo e Orihime visitam bastante as lojas de comida, por causa dela. Ele não entendia em como ela comia aos montes e continuava magra, isso o deixava perplexo.
-Sabe Kurosaki-kun, esse dia está sendo ótimo!
-Eu imagino, só não vá passar mal à noite.
-Capaz! Isso é pouco! HAHAHA!
Ela solta uma risada e volta a comer, enquanto Ichigo olha rindo. Ele nota também em como ela é linda, os cabelos dela, o olhar dela ingênuo, porém bonito. Ele cora por instantes até que mexe a cabeça para tirar esses pensamentos da mente. Ele namorava com a Tat, a melhor amiga dela e outra, Orihime não merecia sofrer por ele.

Naquela tarde ele pensa e decide, ele vai contar sobre ele e a Tatsuki para ela, de noite ele vai no quarto dela e vai contar tudo, assim ela não sofrerá.
-Kurosaki-kun... eu tenho treinado muito…
-Hm? Como assim Hime?
-Sabe eu quero ficar forte, pra proteger a Tatsuki-chan, o Sado-kun, o Ishida-kun, mas principalmente você…
-Por quê, Inoue?
-Geralmente quem me protegia era você. Agora bem, que aquilo aconteceu, é meu dever proteger você.
Ichigo ri e coloca a mão na cabeça da Orihime, faz um cafuné e diz:
-Capaz, eu ainda consigo me proteger, mas mesmo assim, muito obrigado!

Inoue cora com o gesto, Ichigo não nota no que fez e os dois seguem em frente, andando pela cidade. Ficam em silêncio, a garota continuava corada com o gesto, respira fundo e então começa a falar.
-Sabe, quando estou contigo, sinto algo dentro de mim, algo quente, não sei o que é você me faz tão bem.
Ela vira para o lado e diz com os olhos fechados:
-Eu te amo, Ichigo-kun!
Ela abre os olhos nervosa e nota que o Ichigo não está do lado dela.
-Ué? Cadê ele?
Ela olha para os lados e quando vê, Sado estava segurando Ichigo, para não brigar com um outro aluno que ficou zoando ele.
-Olha o jeito que fala!
-Calma, Ichigo! Não vale a briga.
Sado falava com calma, o outro aluno, ficou falando que Ichigo era fracote e isso refletia em seu cabelo laranja, o que deixou ele indignado.
-Ele não muda mesmo.
Hime solta um suspiro e segue em frente.

A noite chega, Ichigo passou o resto do dia pensando no que dizer para a garota, com medo de magoar os sentimentos dela. Após tomar banho nas águas termais, Ichigo decide ir para o quarto da Hime e falar tudo, quanto mais resolver aquilo, menos problema para ele.
Ele fica uns 2 minutos parado na frente da porta dela, respira fundo e abre a porta com força e diz alto.
-Inoue, preciso falar contigo!

A Hime solta um pequeno grito, estava só de sutiã e calcinha, Ichigo vê aquilo e cora e solta sangue pelo nariz. Após cair no chão ele se levanta rapidamente e pede desculpas, fecha a porta e espera ela colocar a roupa. Ela se veste e chama ele para entrar.
Ele se senta no chão, ela estava usando um pijama um pouco apertado, Ichigo acha que ela não soube comprar o tamanho certo, havia um grande decote, o que deixa Ichigo sem graça e mais nervoso ainda.
“Ok Ichigo, é só você falar a verdade, que não tem problema nenhum!” falava para si mesmo, mas não consegui, aquela visão da Hime o deixava sem graça e um pouco excitado.
-Então Kurosaki-kun, o que você tem para me dizer?
-Err…é sobre bem…sentimentos…
-Sim?
“Cara como eu vou dizer isso, eu não estou aguentando em ver ela assim”
-É sobre você…eu…
-Sim?!
-Bem eu, eu não sei como dizer…

Ichigo coça a cabeça sem graça, realmente ele estava nervoso e algo dentro dele não queria perder ela, ele já estava achando que era um depravado.
-Acho que entendi o que você quer dizer…
-Que bom!
Ela se aproxima e dá um grande beijo nele. Ele fica totalmente sem graça e sem perceber, havia retribuído. Era um beijo apaixonado e molhado, ela claramente não sabia beijar, mas estava no automático. Coloca os braços em volta dela, a abraçando e continua o beijo com força.
“Foda-se tudo”
Após alguns minutos de beijos, os dois se afastam e ficam quietos, Ichigo pelo fato de ter traído a Tatsuki, com a melhor amiga dela. Já Hime, numa mistura de alegria com vergonha.
-Bem… isso foi bom…
-Kurosaki-kun?
-O que?
-Esse foi meu primeiro beijo…
O garoto puxa o ar com força e fica quieto, no fim as coisas saíram do controle, muito do controle.
-Bom…você beija bem…
-Vo-você também!
Ela abre um pouco o decote, mostrando os seios e então diz.
-Nas revistas do meu irmão, isso que acontecia depois…

Ela avança para cima do Ichigo, não deixando ele escapar e começa a beijar ele novamente. O garoto retribui os beijos e, ao invés de terminar as coisas por ali, continua a avançar as etapas, acariciando o corpo dela e dando leves beijos em seus seios, chupando os mamilos dela. Ela geme com aquela ato,  e ele nota que ela era sensível aos toques, isso deixava Ichigo mais excitado. Os dois se despem totalmente, sem falar nada, apenas gemidos saem de suas bocas. Após algumas caricias, Orihime deita e abre as pernas, Ichigo passa lentamente o pênis na vagina dela, estava molhada, então ele só coloca a cabeça, para não machucar, quando entra, ela dá um leve grito. Kurosaki fica por cima dela e então lentamente penetra, ela grita mais uma vez. Os corpos dos dois estavam quentes, estavam molhados em suor, principalmente ela, pelo nervosismo.

Ichigo começa a ir para frente e para trás, com calma para não machuca-lá. Sangue escorre da vagina dela, enquanto ela tenta tapar os gritos e os gemidos altos para ninguém escutar. Ela estava com dificuldades para não fazer barulho, então Ichigo a beija, no que ela retribui, mesmo às vezes os dois batendo os dentes.
Ficam naquela por um tempo, até que Ichigo termina e se solta dentro dela, diferente da Tatsuki, ela não deu bola, apenas de um grito de leve e disse baixinho:


-É quente…

Ichigo desaba para o lado, o corpo dela era delicado, ele se sentia no poder com ela, diferente da namorada, em que os ambos eram fortes. Com delicadeza, ela abraça o garoto e ele a beija, esquecendo completamente sobre o mundo. Os dois adormecem ali, um abraçando o outro bem forte.
Pela manhã, antes dos outros acordarem, Ichigo pega sua roupa e vai para o seu quarto, onde finge que nada aconteceu e deita silenciosamente. Orihime ajeita a bagunça do quarto e volta a dormir, com um sorriso de alegria. No resto do dia, os dois passam juntos, como se nada tivesse acontecido, de vez em quando ela abraçava ele, mas ele não retribuía muito, pois sabia que o tinha feito era errado e não iria se repetir.

Leve engano. Durante os 3 dias de excursão, aquela noite se repetiu de novo, com o mesmo final, claro que agora com outras posições e carícias mais ousadas, porém. Ele sabia que aquilo era errado, mas ele não conseguia parar, ele precisava daquilo, era como se ela fosse uma droga,  na qual ele viciou.Os dois voltam para casa um do lado do outro no ônibus, de mãos dadas. Ichigo não dorme na viagem dessa vez, fica apenas pensando em como ele ia resolver aquilo.

Chegando em Karakura, ele é recebido pela Tatsuki, que dá um grande abraço nele e diz no ouvido dele.
-Eu tava com tantas saudades…
-Eu também…
Orihime vê aquilo e sorri, pensando para si mesma “Minha melhor amiga e meu futuro esposo são grandes amigos, como isso é bom!”
-Eu pego a sua mala!
Tatsuki alegre, pega a mala do garoto.
-Vamos para a sua casa juntos né?
-Sim, vamos…
-V-você vai para a casa do Kurosaki-kun?
-Sim, vou, por quê?
-Ah, nada não…ok... Kurosaki-kun, falo contigo de noite!
-Sim…
Tatsuki nota um ar estranho neles, mas acha que não é nada demais e vai com ele para casa.
-Como foi lá?
-Foi bom, aconteceu muita coisa…
-Vai me contar tudinho de noite né?!

-É, vou.
---------------

Parte 1: http://robertobier.blogspot.com.br/2016/02/strawberry-punch.html

Um comentário:

  1. Melhorou, Gabriel! Um pouco mais de detalhes e fica perfeita!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Vai comentar? (Faça login no Google antes.)
Com a palavra, o mais importante membro deste blog: você!